terça-feira, 14 de julho de 2009

...


Quando a luz da lua
Banhar teu lugar
Uma brisa suave teu corpo tocar
A energia se fizer presente
Tem a certeza que contigo estarei
Em qualquer momento
Sejam eles de prazer ou tempestade.

A força que expande neste momento
Faz sentir a leveza do sentimento
Que envolve a alma e a matéria
Para te trazer de volta sempre a mim
Um deleite....uma satisfação
Um ritual de esplendor
Que a tudo supera!

O escuro da incerteza não proclama dor,
hoje existe a luz do nosso amor,
um caminho de pedras inteligíveis.
Nosso mar... sei que quero! porque não parte o medo?

2 comentários:

antonio - o implume disse...

O escuro da incerteza não proclama dor

Gostei.

Teresa Durães disse...

o medo existe sempre. que os nossos sonhos sejam quebrados mesmo que não aconteçam