terça-feira, 26 de janeiro de 2010

...


Quando de manhã me olho no espelho e o tempo permite que me encontre com as linhas traçadas no meu rosto, observo e penso como cada uma delas denuncia tudo o que a vida já me ofertou. Em cada vinco há um toque de sabedoria, vivida na experiência das lágrimas e dos sorrisos...em cada risco uma marca de Amor, de Saudade, de Alegria.


A minha face é o livro da minha vida, onde tantas páginas já foram escritas e outras, ainda em branco, são escritas também pelas mãos que comigo as têm desenhado em cada detalhe, profundas e felizes, repletas de tanto que a vida nos tem oferecido.


E o tempo passa...a vida escoa-se, em cada minuto reconheço o tão pouco que sei, o tanto que tenho ainda para aprender...Mas esse pouco é o que falta para tudo o resto e com ele poderei chegar ao todo. Mesmo sabendo que perfeição não existe, tento a cada instante aproximar-me, buscando em cada gota de tempo a luz da sabedoria e da serenidade e, em cada gesto das mãos que comigo estão, todos os pedaços de Vida que tenho para Viver.


Amar-te, preencher o tempo que nos é permitido Viver.

2 comentários:

Luis F disse...

Em teu texto mergulhei e senti todo o sabor de cada uma das palavras...

Gostei do que li e agradeço a partilha...

Com amizade
Luis

Teresa Durães disse...

comigo, são os cabelos brancos que falam do que vivi. Os outros, são os tempos que haverão de chegar. Desta vida quero aprender a ter paciência para que possa concretizar os meus sonhos. E tenho aprendido a tê-la com quem amo