segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

...


"Amo-te sem saber como, nem quando, nem de onde,
Amo-te directamente, sem problemas nem orgulho:
Assim te amo porque não sei amar de outra maneira,
a não ser deste modo em que não sou nem és,
tão perto que tua mão sobre o meu peito é minha,
tão perto que se fecham teus olhos com meu sono."

8 comentários:

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá amiga, espectacular....
Beijos

Alien8 disse...

Xana,

Belos, os versos de Neruda. E os teus, mais abaixo. E as imagens.

Boa semana, apesar de já ser terça (aliás, já é mesmo quarta, isto não são horas!):

rouxinol de Bernardim disse...

Olá amiga:

Este versos são magníficos! O Pablo é intemporal!

rouxinol de Bernardim disse...

Olá amiga:

Este versos são magníficos! O Pablo é intemporal!

DE-PROPOSITO disse...

Amo-te
-------
Que palavra bonita. Mas interessa também o retorno (o que vem do outro lado).
--------
Felicidades.
Manuel

Artur Gonçalves Dias disse...

Belo espaço

Voltarei mais vezes

Saudações

Teresa Durães disse...

e és assim, escrita nas palavras de Neruda!

Lasse disse...

Muy buena idea de la foto. Me encanta! Un saludo.