sábado, 13 de outubro de 2007

Somos folhas breves onde dormem
aves de silêncio e solidão.











Somos só folhas ou o seu rumor.
Inseguros, incapazes de ser flor,
até a brisa nos perturba e faz tremer.

Por isso a cada gesto que fazemos
cada ave se transforma noutro ser.

7 comentários:

Mar Arável disse...

Eugénio de Andrade

sempre

isabel c. disse...

linda a tua borboleta!

faltaste lá tu. ontem.

beijo

*©õllyß®y disse...

Como a borboleta de cores belas, belas são as palavras...

Doce beijo

isabel c. disse...

insónias . tb tu?? eu não. dormi a tarde

Xana disse...

não é bem... hoje fui eu para a borga, linda!
cheguei e pensei rápida passagem por aqui para ver as cores :) e permaneço.

Teresa Durães disse...

as borboletas são insectos

Ass: uma caturra de popa levantada e bico quase a....

Xana disse...

"Por isso a cada gesto que fazemos
cada ave se transforma noutro ser."

Um insecto era... com um gesto tudo se transforma, caturrinha!