quinta-feira, 23 de agosto de 2007

Minha Paixão...


É leve como a pena,
se faz de pequena,
é plena, é delicada,
é como noite enluarada,
é serena, é comportada.
É grande mas, em qualquer lugar,
consegue se encaixar.
Não consigo explicar
que proporções ela pode tomar
quando resolve se revelar.
É indisciplinada,
infantil e agitada,
meio amiga, meio namorada,
completamente dedicada.
É discreta, preservada,
é inquieta e declarada.
e anda por aqui
desfilando em forma de poesia
fingindo que não passa de fantasia.
É um ponto de exclamação
que vive dentro do meu coração.
É desse jeito a minha paixão,
sem rédeas, sem solução,
sem limites, sem conjugação.
Por vezes sem meditar a altivez se salienta,
Serei eu? não, um passado...
Obsessão? Não... não é uma obsessão,
na linguagem da medicina "psicose".
É sem ponto de interrogação,
A minha paixão...
Será impossivel perceber o quanto saudável é,
Amar alguem corpo e alma, particularizar o estar presente na alegria e na tristeza.
Saber ouvir o NÃO... O seu sentir não é recíproco.
A minha paixão...de mãos dadas com a verdade, não... ninguem consegue separar.

Se estou perder a razão momentaneamente, então soltem dito sentencioso...
Escrevo completamente viva do sentir, mas sei que esta noite não vou sonhar...

Beijo meu

Acreditar é monótono, duvidar é apaixonante, manter-se alerta: eis a vida!
(Oscar Wilde)

2 comentários:

Teresa Duraes disse...

em tudo existem três coisas.

Um lado, o outro e o conceito.

Beijos

Xana disse...

Sem duvida que existe esse trio...tudo o que o espírito concebe e entende.
.
.
Está saliente nas minhas palavras...cada lado.

Beijos